Fundação Chapadão monitora ambiente para detectar presença da ferrugem asiática

Publicado em: 26/11/2020
Foram montadas nos campos da Fundação Chapadão, três armadilhas coletoras de esporos para monitorar a presença da ferrugem asiática

A fundação Chapadão iniciou no ano passado, safra 2019/2020, mais um serviço de pesquisa para auxiliar o produtor rural na tomada de decisão no que diz respeito a controle de doenças de plantas.

Foram montadas nos campos da Fundação Chapadão, três armadilhas coletoras de esporos para monitorar a presença da ferrugem asiática e auxiliar o produtor rural na tomada de decisões, como a aplicação de fungicidas.

O sistema de monitoramento da ferrugem através de armadilhas foi inicialmente idealizado pelo IAPAR, Instituto Agronômico do Paraná, e apresenta resultados expressivos.

Segundo o Pesquisador, Engenheiro Agrônomo Dr. Lucas Henrique Fantin, na Fundação Chapadão igualmente obteve-se ótimos resultados já no primeiro ano de instalação e para esta safra 2020/2021 já se ampliou o serviço com mais duas armadilhas.

O Engenheiro Lucas Fantin é doutor em fungos fitopatológicos e recomenda aos produtores rurais que mantenham a vigilância em suas lavouras

A intensão para os próximos anos é a implantação do sistema em outros municípios, nos campos experimentais da Fundação Chapadão. Segundo o Dr. Lucas, as armadilhas já detectaram nessa safra 2020/21 a presença de esporos de fungos que causam ferrugem, porém, para alívio do produtor, o esporo em questão é responsável pela ferrugem do milho e não da soja!!!. Isso é positivo, pois auxilia os produtores em tomadas de decisões igualmente importantes para se manter a produtividade.

Para ampliar as ferramentas de monitoramento, ao lado de cada armadilha coletora de esporos foram montados estandes com cultivo da soja irrigada, já em setembro, para que no início do período de plantio da safra, já se tenha vegetação suficiente para também detectar o surgimento da doença através de análise de folhas. Vale salientar que caso seja identificada ferrugem asiática, o estande será destruído imediatamente.

Para análise das culturas em experimentos, em pesquisa e aos produtores rurais, a Fundação Chapadão mantem um laboratório, com profissionais qualificados. Ao detectarem a presença dos esporos, um alerta é lançado aos sojicultores para que adotem medidas de controle.

Para análise das culturas em experimentos, em pesquisa e aos produtores rurais, a Fundação Chapadão mantem um laboratório, com profissionais qualificados

O Engenheiro Lucas Fantin é doutor em fungos fitopatológicos e recomenda aos produtores rurais que mantenham a vigilância em suas lavouras e ao detectar qualquer anomalia nas folhas, nas diversas culturas, que leve imediatamente amostras ao laboratório da Fundação Chapadão para análise e correta diagnose. Aos associados o serviço é gratuito.

Lembra ainda o Dr. Lucas Fantin que é fundamental que o produtor siga rigorosamente as recomendações técnicas para evitar perdas. Entre elas, importante a rotação de modo de ação (princípios ativos) dos fungicidas combinados a multissítios, para evitar a resistência e manter a eficiência dos mesmos.

­­Sobre a Fundação.

A Fundação Chapadão, fruto da iniciativa de produtores rurais da região dos Chapadões da região Nordeste do Estado de Mato Grosso do Sul, iniciou suas atividades em agosto de 1997, para atender as demandas locais do agronegócio. Hoje, consolidada, a instituição é referência na pesquisa agronômica do país gerando informações técnicas voltadas para a produção de grãos e fibras no cerrado, pautada em base científica e amparada por equipe altamente qualificada.

A produção científica realizada nas mais diversas áreas do conhecimento (manejo do solo, nutrição de plantas, manejo e controle de pragas e doenças, nematoides, variedades de soja e

algodão, híbridos de milho, integração lavoura-pecuária, entre outras) permitiu o incremento das produtividades e da rentabilidade das principais culturas exploradas na região.

Como pilares de sustentação de sua atividade, estão a participação efetiva dos produtores associados, a relação com as companhias dos mais variados setores do agronegócio (genética, corretivos, fertilizantes, defensivos, máquinas, etc.) além de uma amistosa relação com o poder público nas diferentes esferas. Assim, a Fundação Chapadão segue seu caminho sempre em busca de um agronegócio responsável, sustentável e resiliente.

Contatos:

Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária Chapadão

BR-060 Km. 11 – Chapadão do Sul (MS).

Telefone: (67) 3562-2032.

« »